No Dia Mundial de Conscientização do Autismo, Prefeitura de Lauro de Freitas reforça serviços e ações para inclusão social

Por: Neison Cerqueira
Terça, 02 de Abril de 2024 às 09:09

No Dia Mundial de Conscientizao do Autismo, Prefeitura de Lauro de Freitas refora servios e aes para incluso social

Foto: ASCOM - Prefeitura Municipal de Lauro de Freitas


Nesta terça-feira, 02 de abril,  é comemorado o Dia Mundial da Conscientização do Autismo. A data foi criada pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 2007. Entendendo a importância de atender ao público com Transtorno do Espectro Autista (TEA), a Prefeitura de Lauro de Freitas, por meio da Secretaria Municipal de Políticas Afirmativas, Direitos Humanos e Promoção da Igualdade Racial (SEPADHIR), tem atuado de forma incisiva na luta contra o preconceito.

Rudy Francisco, Coordenador do Departamento da Pessoa com Deficiência da SEPADHIR, falou sobre o dia 2 de abril. “O autismo é uma condição que precisa de um olhar diferente, com empatia, atenção, e sobretudo responsabilidade. Ademais é uma situação especial que requer compromisso por parte do governo, professores, da família e conscientização da sociedade em Geral”, explicou o coordenador. 

Rudy alertou para o preconceito que o público com TEA sofre na sociedade. “As pessoas que se encontram no espectro muitas vezes sofrem mais com o preconceito, a incompreensão e com a impaciência das pessoas à sua volta, do que com a sua própria condição. A gestão através do Departamento da Pessoa com Deficiência de Lauro de Freitas está atuando firmemente com a intenção de promover políticas públicas voltadas a esse público, ajudando no seu pleno desenvolvimento. Focando nas habilidades, competências, e principalmente na autonomia dos indivíduos com espectro Autista”, destacou. 

Além de conscientização, a gestão municipal também oferece diversos serviços e atendimento para pessoas com TEA. Confira:

Centro Especializado em Reabilitação (CER): mantido pela Prefeitura de Lauro de Freitas, o equipamento funciona na Unime oferecendo, de segunda à sexta-feira, atendimento especializado para pessoas com deficiência física, intelectual e auditiva, com a assistência de uma equipe multidisciplinar composta por fonoaudiólogo, terapeuta ocupacional, psicólogo, assistente social, fisioterapeuta, enfermeiro, psicopedagogo e técnico de enfermagem. As principais condições de saúde atendidas no CER são: surdez, TEA, Síndrome de Down, microcefalia, AVC. 



Centro de Atenção Psicossocial Infantil e adolescente (CAPS I): local atende crianças e adolescentes de dois a 18 anos com síndromes psiquiátricas, transtornos globais de desenvolvimento, violência e com dependência química. A unidade possui uma equipe multidisciplinar composta por médico psiquiatra, psicólogo, assistente social, educador físico, fonoaudiólogo, farmacêutico e enfermeiros, músicos que atuam para o desenvolvimento tanto físico quanto intelectual. Os assistidos que precisam usar remédios recebem no próprio equipamento seu medicamento distribuído pela farmácia regularmente na unidade. 

PASSE LIVRE: Pessoas com deficiência, comprovadamente carentes, têm direito a se locomover de forma gratuita com o Passe Livre Intermunicipal. Em Lauro de Freitas, a solicitação da carteira é intermediada pela Secretaria de Políticas Afirmativas, Direitos Humanos e Promoção da Igualdade Racial (SEPADHIR). O serviço está disponível de segunda a sexta, das 8h às 14h. 

A carteira é destinada à população carente que vive com deficiência física, auditiva, visual, mental, transtorno global do desenvolvimento ou transtorno espectro autista, deficiência por causas genéticas, deficiências múltiplas ou associação de duas ou mais deficiências. Ele pode ser utilizado no sistema de transporte coletivo intermunicipal, nos modais rodoviário, ferroviário, aquaviário e metroviário do Estado da Bahia.

DPCD-LF: Departamento da Pessoa com Deficiência de Lauro de freitas, que idealiza, planeja, promove e transversaliza políticas públicas voltadas às pessoas com deficiência, Além disso faz a comunicação entre as demandas da sociedade PCD,  com a gestão municipal, além de interceder em diversas organizações, entidades e instituições que acolhem e cuidam das pessoas com deficiência, inclusive a Síndrome de Down.