Em parceria com o IBS, Prefeitura promove 'Oficinas Práticas de Arte e Cultura' para alunos da rede municipal

Por: Neison Cerqueira
Terça, 07 de Novembro de 2023 às 13:01

Em parceria com o IBS, Prefeitura promove 'Oficinas Prticas de Arte e Cultura' para alunos da rede municipal

Foto: Wandaick Costa


Os alunos do 1º e 2º anos do fundamental da Escola Municipal Jovina Moreira Rosa, em Buraquinho, iniciaram nesta terça-feira (07), uma série de ‘Oficinas Práticas de Arte e Cultura’ promovida pela Prefeitura de Lauro de Freitas, por meio da Secretaria Municipal de Educação (SEMED) e em parceria com organização social, Instituto Brasil Solidário (IBS). Teatro humano, teatro de boneco, pintura, fotografia, desenho e leitura são algumas das atividades desenvolvidas no centro educacional. A ação finaliza na próxima quinta-feira (09), com a apresentação final de todo o trabalho desenvolvido. Além disso, o espaço da biblioteca foi totalmente revitalizado e para o novo ambiente foram doados 500 livros para os alunos.

Integrante do IBS, Danielle Salvatore explicou como funciona a ação. "Estamos promovendo uma oficina de arte e cultura, com o intuito de transformar a escola num espaço mais lúdico ainda, trazendo oficina de teatro, teatro de boneco, pintura, fotografia, desenho. Fizemos uma doação de 500 livros, revitalizamos o espaço da biblioteca. O objetivo é transformar a escola em modelo de oficinas. O que trazemos aqui é a prática, para que todos saibam como transformar com arte e cultura as escolas", detalhou.

Para a professora Viviane Nunes, a iniciativa passa uma vivência diferenciada para os estudantes que, segundo ela, também é um momento único. "Essas oficinas vejo como positivas para nossa escola. É preciso ter um olhar mais sensível e mais acolhedor para a comunidade. Oportunizar esse momento para essas crianças, que é um momento diferente. Vivenciar o teatro, a fotografia, trabalhar a expressão corporal, de conhecerem outras artes que geralmente não são acessíveis. Então, essa parceria possibilita que eles tenham esse contato com algo que muitos deles não sabem como funciona. E o interessante é que eles percebem esse elo de forma individual e coletiva", contou.

Som ambiente, músicas agitadas ou um pouco mais calma, os meninos foram submetidos a uma aula corporal e de relaxamento. A intenção? Se preparem para a apresentação no final da oficina de teatro humano. João Joaquim, de 5 anos, aluno do 1º, relaxou tanto que pegou no sono. "Eu gostei muito. Me estiquei todo. Teve uma hora que eu consegui até pegar no sono", divertiu-se. Para Levi Santos, 7 anos, aluno do 2º ano, participar da atividade foi especial e está ansioso para o dia da apresentação. "É legal. Nunca tinha visto um teatro de perto. Foi a primeira vez. Quero aprender para no dia a apresentação fazer tudo certo. Estou gostando", revelou.