Professores de Lauro de Freitas participam de formação sobre Atendimento Educacional Especializado (AEE)

Por: Yandra Barros
Quarta, 29 de Maio de 2024 às 13:01

Professores de Lauro de Freitas participam de formao sobre Atendimento Educacional Especializado (AEE)

Foto: Andressa Oliveira


Professores da rede municipal de ensino de Lauro de Freitas participaram de uma visita formativa e pedagógica na manhã desta quarta-feira (29), na escola Paulo Malaquias de Mello, em Portão.A formação contou com a participação de aproximadamente 15 professores que atuam ou irão atuar nas salas de recursos multifuncionais, e teve como objetivo explicitar a prática do Atendimento Educacional Especializado (AEE), que atende aos estudantes com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e com altas habilidades ou superdotação.

“O objetivo principal é partilhar os saberes das salas de recursos que já estão implantadas com os novos professores, é uma troca de conhecimento”, explicou a professora do AEE, Iara Bispo. Ela ainda ressaltou a importância desses encontros. “É muito importante fortalecer esses saberes, disseminar o conhecimento, para que nosso município caminhe de forma assertiva na educação dessas crianças”.

Jane Vilela, professora da rede, falou como a troca de experiência entre os professores é enriquecedora. “Essa formação é de suma importância pois nós estamos ressignificando a nossa prática. Trabalhar com pessoas com deficiência nos leva a ter diferentes saberes, diferentes olhares. Uma formação dessa é muito salutar para essa prática. E quando a gente faz isso em rede, a gente se fortalece mais ainda. Muitas vezes uma demanda de uma escola, é muito parecida com a outra. Quando vemos a prática do outro, nos desenvolvemos”.

Durante a formação foi demonstrada aos professores algumas ferramentas e atividades para serem trabalhadas nas salas de aula, como o uso de pandeiros e carrinhos para simular o movimento de subida e descida, que refletem no desenvolvimento diário dos alunos. “Nesse ambiente nós vemos as potencialidades dos alunos, os talentos e a gente aprimora isso. Nos preocupamos muito com a autonomia desses alunos na escola e fora daqui”, frisou Jane Vilela.